domingo, 7 de dezembro de 2014

No meu labirinto...

Dentro de mim existem noites intermitentes de sonhos...
Dias que correm como se almejassem interromper meus ideais.
No meu labirinto existem paredes de suor, de lágrimas,
Paredes marcadas por aqueles que ali se perderam...
No meu labirinto há fogo, e águas que correm.
Em um cômodo há opera incessante,
Em outro, silêncio total.
No meu complexo labirinto, há enormes cicatrizes,
Tatuagens que simbolizam que a alma se curou.
Dentro de mim há um labirinto,
Nele me perdi e me encontrei.
No seu limiar se encontra minha alma.
E ela luta, cansa, é recriada a cada dia,
Indescritível, não lida,
Tudo e nada!


Denilson D. Monteiro- 07/12/14

Um comentário:

  1. Ao passar pela net afim de encontrar novos amigos e divulgar o meu blog, me deparei com o seu que muito admiro e lhe dou os parabéns, pois é daqueles blogs que gostaria que fizesse parte de meus amigos virtuais.
    Pois se desejar visite o Peregrino E Servo. Leia alguma coisa e se gostar siga, Saiba porém que sempre vou retribuir seguindo também o seu blog.
    Minhas cordiais saudações, e um obrigado.
    António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir